'); }); jQuery('#site-menu .oxy-pro-menu-show-dropdown .menu-item:not(.menu-item-has-children) > a', 'body').each(function(){ jQuery(this).append('
'); }); Orçamentos

Gatilhos mentais: 4 técnicas para atrair e vender mais

Você já ouviu falar em gatilhos mentais?

Esse termo é muito comum dentro do universo do marketing digital, mas é preciso saber usá-los corretamente para ter os resultados desejados.

Confira no post 4 técnicas de uso dessa estratégia poderosa para atrair novos clientes e, consequentemente, vender mais!

O que são gatilhos mentais?

Vamos entender um pouco mais do significado dos gatilhos mentais?

Sabe aquelas compras por impulso, que a princípio você até pode achar que foram feitas de maneira racional, mas ao final não foram tão lógicas assim?

Os gatilhos mentais podem ter uma grande responsabilidade nisso.

Isso porque eles são agentes capazes de gerar estímulos que agem diretamente no cérebro e provocam uma reação nas pessoas, fazendo-as tomarem uma decisão. E, geralmente, é a decisão que aquela marca quer.

O marketing já usa isso há tempos, muito antes de migrar para o digital. 

Lembra daquela propaganda da Tesourinha Mickey e Minnie (Mundial), veiculada na década de 90, em que uma criança ficava dizendo “eu tenho, você não tem”? 

Essa ideia é um tanto polêmica atualmente, mas já fazia uso de gatilhos mentais. Afinal, ninguém quer ficar de fora de uma tendência que todos estão usando.

É claro que, hoje, os gatilhos mentais foram “lapidados” e devem ser usados com responsabilidade e ética, afinal, devem provocar sensações boas nas pessoas.

Mas é fato que a base disso tudo ainda continua a mesma: a psicologia e o estudo do neuromarketing.

O que são gatilhos mentais na psicologia?

A nossa vida se resume a decisões, desde as mais simples, como o que comer no café da manhã; até as mais complexas, como a escolha de um modelo de carro na hora de trocar o seu.

E acredite: a maioria dessas escolhas não são feitas de maneira racional. Até porque isso causaria um esgotamento enorme.

Mas então, como são feitas? 

Simples: nossa mente toma decisões no “piloto automático”, com base no lado emocional e social e sendo ativadas pelos gatilhos mentais.

A parte racional, para justificar essas escolhas, só vem depois.

Quer alguns exemplos de gatilhos mentais?

  • “Somente 2 produtos em estoque”;
  • “Últimas 8 horas de promoção”;
  • “Todo mundo está usando”;
  • “Eu também já passei por esse problema”, seguido sempre de uma solução;
  • “10 erros que você está cometendo e te fazem perder vendas”, entre muitos outros exemplos.

Duvido que você nunca tenha se deparado com nenhum deles. E olha, surtem o efeito necessário.

Já deu para perceber a importância dos gatilhos mentais para vendas, não é? Essa é uma técnica de persuasão efetiva que leva o consumidor a tomar a decisão que a marca espera dele. 

Mas para entender as técnicas de uso, é importante conhecer os principais gatilhos mentais.

Tipos de gatilhos mentais: conheça os 10 mais usados

Você pode até saber 50 palavras que são gatilhos mentais poderosos, mas não adianta muito se não souber os tipos e quando utilizá-los.

Por isso, vamos te ajudar:

1- Gatilho mental de urgência

O gatilho mental de urgência é muito utilizado, como o nome já diz, para criar um senso de urgência de tempo no consumidor que, como sabemos, costuma deixar as coisas para a última hora.

O exemplo acima das “Últimas 8 horas de promoção” é uma excelente forma do uso do gatilho mental de urgência, que costuma ser utilizado em promoções que tem um tempo limitado. 

Uma ótima data para usar esse gatilho é na Black Friday, colocando um relógio com o tempo que aquelas promoções irão se encerrar. 

2- Gatilho mental de escassez

O gatilho mental de escassez é semelhante ao de urgência. A grande diferença é que não se trata de tempo, mas sim de gerar a sensação de que algo está acabando, como unidades de um produto.

Mais acima também demos o exemplo de “Somente 2 produtos em estoque”. Isso gera um sentimento de que é preciso garantir o produto em questão antes que acabe e você fique sem, estimulando o impulso de compra.

Outro exemplo desse gatilho são “vagas limitadas” ou um “bônus especial para os primeiros 50 clientes”.

3- Gatilho mental de prazer x dor

Todo mundo busca o prazer ao invés da dor, não é mesmo?

E para usar esse gatilho é necessário conhecer muito bem a dor da sua persona. Afinal, você só vai conseguir mostrar o “prazer”, sabendo o que precisa ser solucionado.

Um bom exemplo do uso desse gatilho são aquelas propagandas de empreendimentos imobiliários com o chamariz “Saia do aluguel”, “Sem entrada”, “Condições imperdíveis de financiamento…”, isso porque para a persona dessa empresa o maior problema é ter que pagar aluguel todo mês. 

4- Gatilho mental de autoridade

O gatilho mental da autoridade faz muito sentido se você sabe como funciona o Inbound Marketing, em que o marketing de conteúdo é essencial para se alcançar o sucesso.

E os blogs são bastante utilizados para isso. É preciso criar conteúdo com constância, respondendo as dúvidas da sua persona e do seu público-alvo, para conquistar sua autoridade aos poucos.

Se você é médico, por exemplo, é muito interessante ter um site com blog recheado de conteúdo da sua área, para que os usuários entendam que você é autoridade naquele assunto.

Para isso, utilizar técnicas de SEO e algumas ferramentas de marketing digital, como o Semrush, é fundamental para que seu conteúdo se destaque na primeira página do Google e mais pessoas tenham conhecimento de quem é você. 

5- Gatilho mental de prova social

Além das nossas emoções, o contexto social é muito utilizado pelo cérebro para tomar qualquer decisão. Isso porque queremos nos sentir parte de um grupo, inclusos na sociedade.

O gatilho mental de prova social utiliza muito os depoimentos de clientes que já consumiram o produto ou serviço de uma marca para gerar confiança, para que novos clientes possam virar consumidores também. 

Sabe a avaliação de um restaurante no iFood? Esse é um excelente exemplo de prova social, já que você sente mais confiança em pedir de um restaurante que tem bons comentários, e não daquele com avaliações ruins.

6- Gatilho mental de reciprocidade

Quando alguém te faz um favor, é provável que você se sinta na obrigação de retribuir o gesto.

E o gatilho de reciprocidade basicamente funciona assim.

Sabe aquela marca que está sempre te ajudando com benefícios e conteúdos bacanas, como e-books, infográficos, lives e afins?

Em troca, é provável que a empresa peça que o visitante deixe dados como e-mail, nome, telefone, entre outros, que podem ser relevantes para o time de vendas.

Isso é a reciprocidade! Uma troca entre a marca e o visitante daquela página. 

Hoje, a maioria das empresas usa isso, seja no topo do funil, no meio ou no fundo do funil de vendas, para conseguir um contato mais direto com aquele potencial cliente.

7- Gatilho mental de antecipação

O gatilho de antecipação aguça a vontade do consumidor de algo que ainda está por vir.

Quem faz muito bem isso em seus eventos anuais é a Apple, quando mostra os lançamentos que ainda estão por vir e já vai estimulando a vontade do consumidor de ter aquela inovação. 

8- Gatilho mental do “porquê”

Para utilizar o gatilho mental do “porquê” você também deve conhecer bem a dor da sua persona.

Isso porque você deve mostrar para o cliente a solução daquela dúvida que ele/ela tem. 

Mais uma vez, investir em conteúdos é uma ótima pedida. Olha um exemplo: “Entenda a razão pela qual você deve ter um seguro de vida”. 

Se você é uma corretora de seguros, essa provavelmente é uma dúvida muito comum do seu público-alvo. Porém, essa ideia pode ser utilizada para diversos segmentos, basta saber o que o seu cliente em potencial deseja consumir. 

9- Gatilho mental inimigo em comum

Aqui, mais uma vez, entra a necessidade do ser humano de se sentir parte de um grupo.

E nada melhor para isso do que ter um “inimigo em comum”.

Um banco digital, por exemplo, pode ter como inimigo em comum com a sociedade as altas taxas cobradas pelos bancos tradicionais, oferecendo uma solução para os usuários.

10 - Gatilho mental da curiosidade

Se você não souber usar esse gatilho, você vai perder muitas vendas…

Ficou curioso (a), né? Esse é um dos gatilhos que mais geram motivação para o cliente tomar uma ação. 

Uma ótima dica é utilizar o gatilho da curiosidade em títulos de posts de blog e de e-mail marketing, aguçando a vontade do usuário de abrir o seu conteúdo. 

Agora que você já conhece os principais tipos de gatilhos, ficou muito mais fácil pensar em frases com gatilhos mentais para vendas, não é mesmo?

Gatilhos mentais no marketing digital: conheça 4 técnicas de quando utilizá-los para vender mais

Chegou a hora de conhecer algumas técnicas para o uso dos gatilhos mentais.

Porque no fim das contas, não basta saber quais são os gatilhos, se você não souber como e onde utilizá-los. 

Confira algumas técnicas para utilizar na sua marca:

No e-mail marketing

O e-mail marketing ainda é uma ferramenta muito forte no marketing digital. 

Mas sabemos que, diante de tantos e-mails na caixa de entrada, é preciso se destacar para que o cliente abra a sua mensagem.

Por isso, utilizar o gatilho mental como técnica para isso é fundamental, principalmente no assunto do e-mail e no CTA (call to action) ao final do texto, chamando o usuário para uma ação.

Em conteúdos

Vale mais uma vez reforçar a importância do uso dos gatilhos mentais nos conteúdos. 

Seja em textos no blog ou postagens nas redes sociais, é importante encontrar aquele que mais se encaixa com a ação que você espera do cliente. 

Em landing pages

Quer um ótimo local para conseguir dados de potenciais clientes para o time de vendas? Utilize as landing pages! 

Mas para que isso tenha um retorno efetivo para sua marca, utilizar os gatilhos mentais corretos é essencial. 

Aqui, cabe muito o gatilho da reciprocidade, oferecendo materiais ricos como e-books e infográficos em troca da coleta de dados. 

Na páginas de vendas

Quer saber como vender mais?

Não se esqueça dos gatilhos mentais nas suas páginas de vendas!

São ferramentas cruciais para que o consumidor tenha o impulso para concretizar a compra. Um bom exemplo aqui são os gatilhos de escassez e de urgência. 

Agora que você já sabe como utilizar os gatilhos mentais, que tal adicioná-los na sua estratégia de marketing digital?

Precisando de ajuda, conte com a GS2 Marketing Digital e impulsione suas vendas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por dentro da
@grupos2mktdigital

Receba
novidades

Siga-nos

GS2 Marketing Digital +55 (12) 99660-9367

2021- todos os direitos reservados 
menuchevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram