e-mail-marketing O e-mail marketing ainda é um poderoso canal de conversão

O site de estatísticas Statista.com  revelou que neste ano o número de usuário de e-mail vai chegar a 2,9 bilhões de pessoas no mundo, e até 2020 este número poderá chegar a 3 bilhões. Só por esse dado dá para avaliar o potencial que o e-mail marketing tem como canal de conversão.

Com o e-mail marketing é possível engajar leads, promover conteúdos que foram produzidos por sua empresa, nutrir e educar sua base, e claro, investir na fidelização de clientes.

Porque o e-mail marketing é um meio poderoso de conectar as pessoas e entregar material personalizado, que vai chegar ao usuário, dando a ele a opção de visualizar ou não.

Como definir o e-mail marketing

O e-mail marketing já existe há 20 anos, mas continua desempenhando um papel fundamental para os negócios.

O e-mail marketing já chegou a ser confundido com o spam, mas é muito diferente, porque é uma ferramenta que recebe a aprovação do usuário, que fornece o seu contato para recebimento de divulgação de novidades, promoções e muitas outras informações.

Esses e-mails normalmente são captados por meio de newsletter realizadas pelo site ou blog das marcas, com cadastro dos clientes a partir do preenchimento de formulários em landing pages (páginas de captura).

Com o envio dos dados fornecidos pelo próprio usuário, as empresas podem criar listas de e-mail marketing que serão a base para envio de materiais para campanhas específicas. Esse modelo de divulgação é bem aceito por 72% dos consumidores.

Além disso, outra grande vantagem do e-mail marketing para o usuário é que ele tem a opção do descadastro a qualquer momento.

Vantagens para as empresas

Para as empresas, com e-mail marketing é possível fazer a nutrição desses leads, pesquisa pós-venda, satisfação de qualidade e diversos outras iniciativas que poderão converter leads em clientes. Tudo isso com um custo-benefício muito grande.

Segundo uma pesquisa da E-mail Marketing Trends, de 2017, 72% das empresas brasileiras adotam a estratégia como ferramenta de venda.

Com a entrega constante deste material personalizado, é possível construir uma relação que poderá gerar credibilidade no usuário. E como todos sabemos, a confiança é uma das principais iscas para a venda. Você só compra de quem confia.

Além disso, outro ponto favorável é que com o uso irrestrito dos smartphones as pessoas estão cada vez mais apegadas à checagem de suas mensagens, sejam do WhatsApp e até mesmo dos seus e-mails.

Segundo a Think With, as pessoas chegam a olhar a tela do celular 189 por dia em média.

Outro fator muito positivo do e-mail marketing é que os todos os resultados da ação de envio podem ser mensurados. É possível saber quem abriu o e-mail, quais links gerou cliques, quem clicou nos links e até a taxa de cancelamento de cadastros.

A partir dessa mensuração, é possível trabalhar novas estratégias em futuras campanhas.

Melhores taxas de conversão

Uma pesquisa HubSpot constatou que empresas que utilizam e-mail marketing para nutrição de leads geram 50% mais leads qualificados para a equipe de vendas, com um custo 35% menor.

Isso demonstra que essa ferramenta tem se mostrado cada vez mais importante nas vendas. Nas pesquisas atuais, relatórios apontam que cada US$ 1 gasto com e-mail marketing geram outros US$ 44 em negócios em troca. E podemos afirmar que essa é uma taxa de ROI muito vantajosa.

Só para se ter uma ideia, uma boa parte dos usuários abandonam carrinhos de compra na expectativa de receberem cupons de descontos enviados em um e-mail marketing.

Uma das ações de vendas mais conhecidas no mundo, a Black Friday, pode constatar a potência de um e-mail marketing.

Essa iniciativa gigantesca de venda, que começou exclusivamente no meio digital, aponta que o e-mail marketing é o maior canal de marketing, gerando cerca de 21,5% de todas as transações e com a utlização de machine learning os próximos anos prometem um aumento significativo nesses números, pois a tendência é que os usuários recebam ofertas cada vez mais de acordo com o seu perfil de compra.

Além disso, um e-mail pode ser 40 vezes mais efetivo para aquisição de novos clientes do que redes sociais como o Facebook ou Twitter, porque acaba sendo muito mais personalizado

via GIPHY

Dicas para aumentar a taxa de abertura do e-mail marketing

O e-mail marketing é uma ferramenta que eficácia constatada na conversão, mas para isso, também é preciso que o usuário seja estimulado a abrir o material enviado para ele.

Seguem algumas dicas para produzir campanhas mais eficientes e estimular a aberturas dos e-mails marketing:

  1. Aproveite a área nobre do seu e-mail. Que é aquela parte onde o usuário não precisa fazer a rolagem do mouse. Coloque ali, de forma breve, as informações que possam gerar interesse e o clique do usuário (título, subtítulo, CTA e imagem).
  2. Reduza a quantidade de texto no seu e-mail marketing. Só isso pode gerar 13% de aumento na taxa de cliques, segundo estatísticas apresentadas pela Resultados Digitais.
  3. Mas se a sua opção for o texto, conte histórias sintéticas e interessantes, que causem impressão positiva, envolva o seu público e o convença a realizar a ação que você desejar.
  4. Escreva assuntos mais curtos, com até 35 caracteres e, preferencialmente, com emojis. Essa medida gera pelo menos 25% a mais de taxa de abertura.

Essa estatística pode ser explicada porque esse formato desperta a curiosidade do usuário. Ele quer saber o que mais tem dentro deste e-mail marketing. Mas cuidado, entregue o que você realmente fez aguçar a curiosidade deste usuário. Não prometa o que você não tem.

  1. Antes de definir número de disparos de e-mail marketing, ideal é avaliar o seu segmento. Só isso já vai proporcionar uma ideia de quantos e-mails disparar e em qual periodicidade. Em um ramo que trabalha com ofertas e promoções, como um e-commerce, é possível trabalhar com um número maior de e-mails marketing por semana.
  2. No começo, faça 1 disparo por semana ou 1 a cada 15 dias. Isso ajuda a sua marca a estar presente com constância na caixa de e-mail do usuário.
  3. Com o tempo vá aumentando esse número para sentir a receptividade do seu usuário. Normalmente, com uma taxa de 1 e-mail por semana você não está tão presente na caixa e isso pode contribuir para que o usuário esqueça mais facilmente a sua marca.
  4. Para avaliar bem o número ideal de disparos, analise a sua taxa de descadastro. Veja quais usuários decadastram mais, quem tinha mais ou menos número de e-mails recebidos.
  5. Sempre envie um e-mail de boas-vindas, já aproximando a relação com o usuário, ao chamá-lo pelo nome. Isso pode aumentar as taxas de abertura, as estatísticas revelam que ao enviar as boas vindas é possível gerar taxa de abertura de 60%.

Essa conexão com o usuário vai possibilitar uma abertura maior nos próximos e-mails. Segundo pesquisa fornecida pela Resultados Digitais, 53% voltaram a baixar um segundo material. Esse percentual é muito maior da taxa apresentada antes do e-mail de boas-vindas.

  1. Faça o usuário perceber que ele é o centro de suas atenções. Ele tem que perceber que vai ganhar algo com a abertura daquele material.
  2. Personalize os seus assuntos, porque pode gerar mais interesse do usuário se ele perceber que aquele material será uma solução para seus problemas.

Conclusão

O e-mail marketing pode ser uma das ferramentas para conversão de leads mais antigas, mas está longe de ficar ultrapassado. Pelo contrário!

Se você souber usar, pode provocar grandes mudanças em seus resultados do marketing digital.