Orçamentos
Inteligência Artificial no marketing digital: 4 tendências para 2022

Inteligência Artificial no marketing digital: 4 tendências para 2022

O mundo está sempre em constante evolução e tudo segue esse mesmo caminho, inclusive o Marketing Digital. Um exemplo dessa evolução é a inteligência artificial, uma das tendências para 2022. 

Diversas ferramentas utilizadas hoje em dia já estão adotando a inteligência artificial para melhorar a interação com os clientes. Uma das estratégias adotadas são os bots, que estão cada vez mais modernos, e alguns inclusive incorporam recursos de voz para ter mais conexão com o usuário. 

Leia mais neste post.

Como a inteligência artificial atua no marketing digital?

A IA: inteligência artificial ajuda as marcas a otimizar processos, consequentemente reduzindo o tempo de produção. Por isso, segue sendo um dos pontos mais promissores para 2022 e deve ser muito explorada pelas empresas nos próximos anos. 

Segundo o Global Al Adoption Index 2021 da IBM, a pandemia acelerou a forma das empresas utilizarem automação. De acordo com os dados apresentados, 60% dos profissionais de TI no Brasil relatam que as necessidades de negócios estão impulsionando a adoção da IA ​​nas empresas e que 40% das empresas brasileiras implantaram, em 2020, algum processo de IA. 

Na palestra de Marcelo Sousa, presidente da ABRADi (Associação Brasileira de Agentes Digitais), já no Digitalks 2018, foi possível visualizar aplicações práticas da Inteligência Artificial no dia a dia do marketing e as vantagens que esse futuro próximo reserva a nós profissionais da área.

A primeira vantagem irrefutável é que o uso desta ferramenta no cotidiano vai possibilitar muito mais tempo nas funções estratégicas – e todo mundo que trabalha com marketing digital sabe como é importante ter tempo para montar estratégias. As tarefas operacionais serão, de fato, substituídas pela Inteligência Artificial.

Inteligência Artificial: o que é?

Em 2001, o filme ‘AI’, de Steven Spielberg, no qual robôs assumiram inteligência e sentimentos humanos, mas ainda eram tratados como máquinas frias, e descartadas como tal, deixou muita gente torcendo pelos robozinhos injustiçados.

Hoje em dia, 21 anos depois, o uso dela ainda está longe de transformar máquinas em homens, mas as suas funções já são extremamente úteis no nosso dia a dia, especialmente no campo corporativo. 

Mesmo assim, muitos ainda se perguntam ‘o que significa inteligência artificial?’. 

A inteligência artificial é uma inteligência similar à humana, apresentada por mecanismos ou softwares. Esse conceito existe há muito tempo, mas só agora é que se vê sendo colocado em prática. 

A executiva, consultora e autora na área de inovação e negócios, e uma das pensadoras digitais mais influentes da atualidade, Martha Gabriel, reforça que de fato, os esquemas de redes neurais aplicados para imitar o pensamento humano existe em teoria há tempos, mas o que não permitia que a inteligência artificial desse saltos mais altos era que não haviam processadores que dessem conta da aplicação prática disso.

Para Martha, a IA associada a IoT (Internet of Things), Big Data, Robótica e Nanotecnologia é um dos pilares estruturais da transformação tecnológica no mundo.

Segundo ela, essa transformação já está acontecendo agora. Atualmente, já temos à disposição um nível de inteligência artificial evoluindo bastante com o deep learning, que é o que está por trás dos assistentes digitais.

Martha conta que a IA, atualmente, está extremamente especializada em alguma atividade, e já consegue bater os humanos, como por exemplo, ganhar xadrez do campeão mundial Garry Kasparov, ou até mesmo fazer reconhecimento de imagem de forma muito melhor que os humanos.

No marketing digital, ela afirma, que só o recurso vai potencializar o setor, porque dá para usar com chatbots melhores, assistentes, como análise de comportamento de público e fazer muito mais melhorias de resultados. O uso de IA no marketing começa a ganhar novas possibilidades e tende a evoluir.

Aliás, precisamos ir além dos assistentes e chatbots, IA é muito mais que isso e novas formas de utilizar já estão sendo implementadas em diversos setores. Pelo enorme campo de utilização pode ainda ser difícil fazer uma imagem clara de como utilizar todos os recursos de inteligência artificial no dia a dia.

O mundo está sempre em constante evolução e tudo segue esse mesmo caminho, inclusive o Marketing Digital. Um exemplo dessa evolução é a inteligência artificial, uma das tendências para 2022.  Diversas ferramentas utilizadas hoje em dia já estão adotando a inteligência artificial para melhorar a interação com os clientes. Uma das estratégias adotadas são os bots, que estão cada vez mais modernos, e alguns inclusive incorporam recursos de voz para ter mais conexão com o usuário.  Leia mais neste post. Como a inteligência artificial atua no marketing digital? A IA: inteligência artificial ajuda as marcas a otimizar processos, consequentemente reduzindo o tempo de produção. Por isso, segue sendo um dos pontos mais promissores para 2022 e deve ser muito explorada pelas empresas nos próximos anos.  Segundo o Global Al Adoption Index 2021 da IBM, a pandemia acelerou a forma das empresas utilizarem automação. De acordo com os dados apresentados, 60% dos profissionais de TI no Brasil relatam que as necessidades de negócios estão impulsionando a adoção da IA ​​nas empresas e que 40% das empresas brasileiras implantaram, em 2020, algum processo de IA.  Na palestra de Marcelo Sousa, presidente da ABRADi (Associação Brasileira de Agentes Digitais), já no Digitalks 2018, foi possível visualizar aplicações práticas da Inteligência Artificial no dia a dia do marketing e as vantagens que esse futuro próximo reserva a nós profissionais da área. A primeira vantagem irrefutável é que o uso desta ferramenta no cotidiano vai possibilitar muito mais tempo nas funções estratégicas – e todo mundo que trabalha com marketing digital sabe como é importante ter tempo para montar estratégias. As tarefas operacionais serão, de fato, substituídas pela Inteligência Artificial. Inteligência Artificial: o que é? Em 2001, o filme ‘AI’, de Steven Spielberg, no qual robôs assumiram inteligência e sentimentos humanos, mas ainda eram tratados como máquinas frias, e descartadas como tal, deixou muita gente torcendo pelos robozinhos injustiçados.  Hoje em dia, 21 anos depois, o uso dela ainda está longe de transformar máquinas em homens, mas as suas funções já são extremamente úteis no nosso dia a dia, especialmente no campo corporativo.   Mesmo assim, muitos ainda se perguntam ‘o que significa inteligência artificial?’.   A inteligência artificial é uma inteligência similar à humana, apresentada por mecanismos ou softwares. Esse conceito existe há muito tempo, mas só agora é que se vê sendo colocado em prática.  A executiva, consultora e autora na área de inovação e negócios, e uma das pensadoras digitais mais influentes da atualidade, Martha Gabriel, reforça que de fato, os esquemas de redes neurais aplicados para imitar o pensamento humano existe em teoria há tempos, mas o que não permitia que a inteligência artificial desse saltos mais altos era que não haviam processadores que dessem conta da aplicação prática disso. Para Martha, a IA associada a IoT (Internet of Things), Big Data, Robótica e Nanotecnologia é um dos pilares estruturais da transformação tecnológica no mundo. Segundo ela, essa transformação já está acontecendo agora. Atualmente, já temos à disposição um nível de inteligência artificial evoluindo bastante com o deep learning, que é o que está por trás dos assistentes digitais. Martha conta que a IA, atualmente, está extremamente especializada em alguma atividade, e já consegue bater os humanos, como por exemplo, ganhar xadrez do campeão mundial Garry Kasparov, ou até mesmo fazer reconhecimento de imagem de forma muito melhor que os humanos. No marketing digital, ela afirma, que só o recurso vai potencializar o setor, porque dá para usar com chatbots melhores, assistentes, como análise de comportamento de público e fazer muito mais melhorias de resultados. O uso de IA no marketing começa a ganhar novas possibilidades e tende a evoluir. Aliás, precisamos ir além dos assistentes e chatbots, IA é muito mais que isso e novas formas de utilizar já estão sendo implementadas em diversos setores. Pelo enorme campo de utilização pode ainda ser difícil fazer uma imagem clara de como utilizar todos os recursos de inteligência artificial no dia a dia. 4 tendências para 2022  Em 2022, o uso da IA deverá ser feito em conjunto com SEO e outras estratégias de marketing já conhecidas para obter um melhor ranqueamento em mecanismos de pesquisas, como o Google.   Mas existem 4 tendências que chegam fortes neste ano:: Personalização   A inteligência artificial é capaz de colher inúmeros dados e interpretá-los, possibilitando a segmentação de anúncios e propagandas. Aliando-se a ela, profissionais de marketing podem criar conteúdos certeiros, divididos por cada público, rede social e até mesmo horário.  Dessa forma, a marca se personaliza para o cliente, deixando-o cativado com cada insight visto.  Experiências de conversação  A IA pode ir além de bots em chats de empresas, é possível criar IAs de conversação que podem chamar muito a atenção e agradar os clientes. Um ótimo exemplo disso é a Alexa, da Amazon, que conversa com você como se fosse um humano.   Esse tipo de software pode ajudar: Na geração de leads   São mais dinâmicos e convertem mais que formulários estáticos. No engajamento do cliente  Com os bots, é possível oferecer suporte 24 horas, deixando o cliente livre para entrar em contato quando puder.  Resolver problemas de suporte Quanto mais rápida uma solicitação de suporte ou reclamação for respondida, melhor para a visibilidade da empresa.  Análise preditiva  A análise preditiva irá prever a probabilidade de um potencial cliente ou cliente real realizar as mesmas ações que outros que se comportaram de maneira semelhante. Preços Dinâmicos  O preço dinâmico acompanha variáveis que impactam na oferta ou demanda de um certo produto, e utiliza a inteligência artificial para determinar o preço que será cobrado.   O preço pode ser alterado em resposta à oferta e demanda. Portanto, caso haja pouca procura por um produto e um estoque grande dele, o preço ajuda a regularizar a saída do item.  Tipos de inteligência artificial Existem muitos tipos de IA, mas há três que são os principais: Inteligência Artificial Limita (ANI) Esse tipo de IA possui um único objetivo: armazenar grande volume de dados e realizar tarefas complexas, de acordo com a programação. Ela consegue fazer cálculos complexos com muita rapidez, mas não vai além disso, por isso também é chamada de ‘IA fraca’.  Dentro dela, existem duas subcategorias: Máquinas Reativas:  Não possuem tantos recursos, nem armazenam muitos dados. Apenas reagem a alguns estímulos, segundo sua configuração.  Memória Limitada Este tipo é mais avançado que o anterior. Armazena mais dados e os usa para tomar decisões. Também se baseia nas escolhas anteriores do usuário e passa a oferecer conteúdos similares. Um exemplo de aplicativo de inteligência artificial de memória limitada é a Netflix, que oferece filmes e séries baseado no que o usuário costuma assistir.  Inteligência Artificial Geral (AGI) Esse tipo de IA é capaz de fazer tarefas semelhantes às realizadas pelos seres humanos. Ela aprende utilizando as técnicas de machine learning, além de compreender e reagir a estímulos específicos. É chamada também de ‘IA forte’ ou ‘nível humano’.   Também existem duas subcategorias dentro dela: Máquinas Cientes São capazes de compreender os estímulos recebidos para processar informações.  Máquinas Autoconscientes Têm consciência de si mesmas e do mundo, o que facilita a compreensão dos estímulos. Reage a eles como um ser humano. Superinteligência (ASI) Essa ainda é uma incógnita, pois está sendo estudada, mas acredita-se que será superior à inteligência humana. Também é possível que possa tomar decisões e armazenar dados.   Os cientistas acreditam que será muito mais inteligente que a mente humana e poderá executar tarefas impossíveis para nós, humanos.  Leia também: Ferramentas de marketing digital Marketing de relacionamento   Seis práticas possíveis com Inteligência Artificial Vamos conferir algumas possibilidades da inteligência artificial, segundo Marcelo Sousa, presidente da ABRADi: 1) Mudanças na segmentação das campanhas Atualmente, usamos muito as segmentações por dados cadastrais (idade, classe social, sexo, preferências, etc) e segmentações demográficas. Com a inteligência artificial, as segmentações serão muito mais comportamentais. Um exemplo da palestra do presidente da ABRADi: campanha para pessoas de 63 anos, público AAA e que gosta de carros esportivos. É restrito, não? Mas nem tanto. Vamos ver? Dentro desta parcela, vamos ter Bill Gates, mas também teremos o Mr. Bean. São duas abordagens muito diferentes, concorda? Mas com a inteligência artificial, facilmente eles serão identificados como públicos bem diferentes, e estratégias bem mais assertivas poderão ser desenhadas com esses dados. 2) Interpretação de imagem Com os avanços da inteligência artificial, essa interpretação será transformada em dados do consumidor. E isso pode alavancar a precisão do monitoramento nas redes sociais. Vamos conseguir monitorar, por exemplo,  o que as pessoas estão mostrando nas suas fotos e não só o que elas escrevem. Por exemplo, saberemos quando uma pessoa mostra uma foto com um produto da Coca-Cola em alguma parte da imagem. Para as marcas, isso será incrível porque vai além do monitoramento apenas do que está escrito nas redes sociais que é feito hoje em dia, será possível monitorar o que é mostrado também. 3) Mídia Programática Teremos uma mídia programática bem mais efetiva, porque com a inteligência artificial, dá para segmentar o seu público de acordo com o seu comportamento. Com isso, os dados oferecidos vão favorecer uma mídia preditiva. Vamos citar, por exemplo, uma empresa que vende vinho. Com AI será possível prever que uma  pessoa com tais e tais características, tende a gostar de vinho pela amostragem do seu comportamento, mesmo que ela nunca tenha comprado vinho, produtos similares ou visitado sites relacionados ao assunto. Com AI essa pessoa poderá ser impactada, esse será o marketing preditivo, que conseguirá prever o comportamento das pessoas. Citei o vinho aqui, mas poderia ser qualquer outro produto ou serviço, o fantástico é a possibilidade de prever o comportamento de uma determinada pessoa antes mesmo dela. 4) Geração automática de conteúdo Fora do Brasil, essa prática  da geração automática de conteúdo já vem sendo realizada, mas nós ainda temos a barreira do idioma para usar essa facilidade no nosso marketing . Nos Estados Unidos, algumas empresas já revelaram fazer uso da facilidade, como ESPN e Yahoo, essas empresas afirmam já ter produzido milhares de conteúdos por meio de Inteligência Artificial. E, por lá, ninguém percebeu nada mecanizado nos textos, a linguagem ficou muito natural. Mas é claro que não dá para ser utilizado para conteúdos profundos e artigos muito técnicos (ainda), mas já está funcionando muito bem. 5) Personalização de mensagens A  inteligência artificial vai aprender a elaborar a mensagem perfeita para cada lead e não para um grupo de pessoas. Praticamente um sonho para nós, marqueteiros digitais! Para um determinado lead, a AI vai saber qual é o melhor título, quais as melhores palavras para atraí-lo, ou seja, a mensagem perfeita para cada futuro cliente, de forma totalmente individualizada, personalizada. Não será conversa com nicho, mas com cada pessoa, realmente. É quase uma conversa cara a cara. E isso é justamente o que ainda não conseguimos fazer, porque existem muitas variáveis na relação com cada pessoa, como no exemplo de Bill Gates e Mr. Bean, de uma certa forma mesmo target para um determinado produto, mas pessoas tão diferentes que precisam de abordagens diferentes.  Assim como eles quantas outras pessoas interessadas nesse produto que não conseguiríamos determinar nem com um ótimo estudo de persona. 6) Gerenciamento do ciclo de vida do cliente Quando o cliente faz uma compra, o marketing digital ainda não sabe qual o produto seguinte a ser oferecido para ele. É claro que podemos fazer isso hoje em dia, analisando a jornada de compra, etc. Se a pessoa comprar isso, vou oferecer aquilo. Mas com a Inteligência Artificial será possível fazer um marketing preditivo com um grau de acerto e personalização muitíssimo maior e não só se ele comprar raquete, vou oferecer bolinha. Será uma facilidade para a AI saber como o cliente compra, quando ele compra, como abordá-lo e o que oferecer. Dá para prever os seus próximos passos de compra de forma muito individualizada. Na verdade, antes mesmo da própria pessoa, a AI vai saber qual será o seu próximo passo de consumo. Isso sem contar a parte de qualificação do lead, porque com esses dados preditivos, será muito mais eficiente a entrega de leads mais quentes para time de vendas. Atualmente, é possível qualificar os leads, mas com a AI, essa ação poderá ser feita em escala, de forma muito mais barata e mais assertiva. Esse é um dos casos de trabalho operacional que será repassado à Inteligência Artificial, a qualificação de leads. O vendedor ficará mais livre para fazer o que sabe, que é fechar a venda. Desafio para o varejo O grande desafio será conseguir entregar essa personalização da informação para o varejo e fazer a integração da loja física, por exemplo, para que o vendedor possa oferecer seus produtos aos clientes com informações colhidas em todas as ações das pessoas na internet. Marketing mix model Nas campanhas de marketing, sempre é preciso dividir a verba entre vários canais de divulgação. Isso pode ser desafiador. E neste ponto temos outra vantagem da inteligência artificial, que vai conseguir distribuir melhor o orçamento entre os diversos canais  para que as campanhas sejam mais eficazes. Ou seja, é o objetivo da inteligência artificial no marketing: ciência na decisão. Mas antes que todos se desesperem, achando que todos vamos ficar sem empregos, acalmem-se! A IA só vai melhorar o que já fazemos bem de forma manual, vai nos possibilitar ser mais criativos e estratégicos. Oportunidade O que pude perceber é que essa área só tende a crescer e profissionais que atuem nessa área serão muitos requisitados. Por isso, se você está procurando uma área para se especializar, vá em frente e se torne um especialista em inteligência artificial. A área de ciência de dados e inteligência artificial cresce a cada dia. Não perca tempo, porque a IA já é uma demanda presente!!!

4 tendências para 2022

Em 2022, o uso da IA deverá ser feito em conjunto com SEO e outras estratégias de marketing já conhecidas para obter um melhor ranqueamento em mecanismos de pesquisas, como o Google. 

Mas existem 4 tendências que chegam fortes neste ano::

Personalização 

A inteligência artificial é capaz de colher inúmeros dados e interpretá-los, possibilitando a segmentação de anúncios e propagandas. Aliando-se a ela, profissionais de marketing podem criar conteúdos certeiros, divididos por cada público, rede social e até mesmo horário.

Dessa forma, a marca se personaliza para o cliente, deixando-o cativado com cada insight visto. 

Experiências de conversação

A IA pode ir além de bots em chats de empresas, é possível criar IAs de conversação que podem chamar muito a atenção e agradar os clientes. Um ótimo exemplo disso é a Alexa, da Amazon, que conversa com você como se fosse um humano. 

Esse tipo de software pode ajudar:

  • Na geração de leads 

 São mais dinâmicos e convertem mais que formulários estáticos.

  • No engajamento do cliente 

Com os bots, é possível oferecer suporte 24 horas, deixando o cliente livre para entrar em contato quando puder. 

  • Resolver problemas de suporte

Quanto mais rápida uma solicitação de suporte ou reclamação for respondida, melhor para a visibilidade da empresa. 

Análise preditiva

A análise preditiva irá prever a probabilidade de um potencial cliente ou cliente real realizar as mesmas ações que outros que se comportaram de maneira semelhante.

Preços Dinâmicos

O preço dinâmico acompanha variáveis que impactam na oferta ou demanda de um certo produto, e utiliza a inteligência artificial para determinar o preço que será cobrado. 

O preço pode ser alterado em resposta à oferta e demanda. Portanto, caso haja pouca procura por um produto e um estoque grande dele, o preço ajuda a regularizar a saída do item. 

Tipos de inteligência artificial

Existem muitos tipos de IA, mas há três que são os principais:

Inteligência Artificial Limita (ANI)

Esse tipo de IA possui um único objetivo: armazenar grande volume de dados e realizar tarefas complexas, de acordo com a programação. Ela consegue fazer cálculos complexos com muita rapidez, mas não vai além disso, por isso também é chamada de ‘IA fraca’.

Dentro dela, existem duas subcategorias:

  • Máquinas Reativas

Não possuem tantos recursos, nem armazenam muitos dados. Apenas reagem a alguns estímulos, segundo sua configuração. 

  • Memória Limitada

Este tipo é mais avançado que o anterior. Armazena mais dados e os usa para tomar decisões. Também se baseia nas escolhas anteriores do usuário e passa a oferecer conteúdos similares. Um exemplo de aplicativo de inteligência artificial de memória limitada é a Netflix, que oferece filmes e séries baseado no que o usuário costuma assistir. 

Inteligência Artificial Geral (AGI)

Esse tipo de IA é capaz de fazer tarefas semelhantes às realizadas pelos seres humanos. Ela aprende utilizando as técnicas de machine learning, além de compreender e reagir a estímulos específicos. É chamada também de ‘IA forte’ ou ‘nível humano’. 

Também existem duas subcategorias dentro dela:

  • Máquinas Cientes

São capazes de compreender os estímulos recebidos para processar informações. 

  • Máquinas Autoconscientes

Têm consciência de si mesmas e do mundo, o que facilita a compreensão dos estímulos. Reage a eles como um ser humano.

Superinteligência (ASI)

Essa ainda é uma incógnita, pois está sendo estudada, mas acredita-se que será superior à inteligência humana. Também é possível que possa tomar decisões e armazenar dados. 

Os cientistas acreditam que será muito mais inteligente que a mente humana e poderá executar tarefas impossíveis para nós, humanos. 

Leia também:

Ferramentas de marketing digital

Marketing de relacionamento 

Seis práticas possíveis com Inteligência Artificial

Vamos conferir algumas possibilidades da inteligência artificial, segundo Marcelo Sousa, presidente da ABRADi:

1) Mudanças na segmentação das campanhas

Atualmente, usamos muito as segmentações por dados cadastrais (idade, classe social, sexo, preferências, etc) e segmentações demográficas.

Com a inteligência artificial, as segmentações serão muito mais comportamentais. Um exemplo da palestra do presidente da ABRADi: campanha para pessoas de 63 anos, público AAA e que gosta de carros esportivos. É restrito, não? Mas nem tanto. Vamos ver?

Dentro desta parcela, vamos ter Bill Gates, mas também teremos o Mr. Bean. São duas abordagens muito diferentes, concorda?

Mas com a inteligência artificial, facilmente eles serão identificados como públicos bem diferentes, e estratégias bem mais assertivas poderão ser desenhadas com esses dados.

2) Interpretação de imagem

Com os avanços da inteligência artificial, essa interpretação será transformada em dados do consumidor. E isso pode alavancar a precisão do monitoramento nas redes sociais.

Vamos conseguir monitorar, por exemplo,  o que as pessoas estão mostrando nas suas fotos e não só o que elas escrevem. Por exemplo, saberemos quando uma pessoa mostra uma foto com um produto da Coca-Cola em alguma parte da imagem.

Para as marcas, isso será incrível porque vai além do monitoramento apenas do que está escrito nas redes sociais que é feito hoje em dia, será possível monitorar o que é mostrado também.

3) Mídia Programática

Teremos uma mídia programática bem mais efetiva, porque com a inteligência artificial, dá para segmentar o seu público de acordo com o seu comportamento. Com isso, os dados oferecidos vão favorecer uma mídia preditiva.

Vamos citar, por exemplo, uma empresa que vende vinho. Com AI será possível prever que uma  pessoa com tais e tais características, tende a gostar de vinho pela amostragem do seu comportamento, mesmo que ela nunca tenha comprado vinho, produtos similares ou visitado sites relacionados ao assunto.

Com AI essa pessoa poderá ser impactada, esse será o marketing preditivo, que conseguirá prever o comportamento das pessoas.

Citei o vinho aqui, mas poderia ser qualquer outro produto ou serviço, o fantástico é a possibilidade de prever o comportamento de uma determinada pessoa antes mesmo dela.

4) Geração automática de conteúdo

Fora do Brasil, essa prática  da geração automática de conteúdo já vem sendo realizada, mas nós ainda temos a barreira do idioma para usar essa facilidade no nosso marketing .

Nos Estados Unidos, algumas empresas já revelaram fazer uso da facilidade, como ESPN e Yahoo, essas empresas afirmam já ter produzido milhares de conteúdos por meio de Inteligência Artificial. E, por lá, ninguém percebeu nada mecanizado nos textos, a linguagem ficou muito natural.

Mas é claro que não dá para ser utilizado para conteúdos profundos e artigos muito técnicos (ainda), mas já está funcionando muito bem.

5) Personalização de mensagens

A  inteligência artificial vai aprender a elaborar a mensagem perfeita para cada lead e não para um grupo de pessoas. Praticamente um sonho para nós, marqueteiros digitais!

Para um determinado lead, a AI vai saber qual é o melhor título, quais as melhores palavras para atraí-lo, ou seja, a mensagem perfeita para cada futuro cliente, de forma totalmente individualizada, personalizada. Não será conversa com nicho, mas com cada pessoa, realmente.

É quase uma conversa cara a cara. E isso é justamente o que ainda não conseguimos fazer, porque existem muitas variáveis na relação com cada pessoa, como no exemplo de Bill Gates e Mr. Bean, de uma certa forma mesmo target para um determinado produto, mas pessoas tão diferentes que precisam de abordagens diferentes.  Assim como eles quantas outras pessoas interessadas nesse produto que não conseguiríamos determinar nem com um ótimo estudo de persona.

6) Gerenciamento do ciclo de vida do cliente

Quando o cliente faz uma compra, o marketing digital ainda não sabe qual o produto seguinte a ser oferecido para ele. É claro que podemos fazer isso hoje em dia, analisando a jornada de compra, etc. Se a pessoa comprar isso, vou oferecer aquilo. Mas com a Inteligência Artificial será possível fazer um marketing preditivo com um grau de acerto e personalização muitíssimo maior e não só se ele comprar raquete, vou oferecer bolinha.

Será uma facilidade para a AI saber como o cliente compra, quando ele compra, como abordá-lo e o que oferecer. Dá para prever os seus próximos passos de compra de forma muito individualizada.

Na verdade, antes mesmo da própria pessoa, a AI vai saber qual será o seu próximo passo de consumo.

Isso sem contar a parte de qualificação do lead, porque com esses dados preditivos, será muito mais eficiente a entrega de leads mais quentes para time de vendas.

Atualmente, é possível qualificar os leads, mas com a AI, essa ação poderá ser feita em escala, de forma muito mais barata e mais assertiva.

Esse é um dos casos de trabalho operacional que será repassado à Inteligência Artificial, a qualificação de leads. O vendedor ficará mais livre para fazer o que sabe, que é fechar a venda.

Desafio para o varejo

O grande desafio será conseguir entregar essa personalização da informação para o varejo e fazer a integração da loja física, por exemplo, para que o vendedor possa oferecer seus produtos aos clientes com informações colhidas em todas as ações das pessoas na internet.

Marketing mix model

Nas campanhas de marketing, sempre é preciso dividir a verba entre vários canais de divulgação. Isso pode ser desafiador.

E neste ponto temos outra vantagem da inteligência artificial, que vai conseguir distribuir melhor o orçamento entre os diversos canais  para que as campanhas sejam mais eficazes.

Ou seja, é o objetivo da inteligência artificial no marketing: ciência na decisão.

Mas antes que todos se desesperem, achando que todos vamos ficar sem empregos, acalmem-se! A IA só vai melhorar o que já fazemos bem de forma manual, vai nos possibilitar ser mais criativos e estratégicos.

Oportunidade

O que pude perceber é que essa área só tende a crescer e profissionais que atuem nessa área serão muitos requisitados. Por isso, se você está procurando uma área para se especializar, vá em frente e se torne um especialista em inteligência artificial. A área de ciência de dados e inteligência artificial cresce a cada dia. Não perca tempo, porque a IA já é uma demanda presente!!!

2 comments on “Inteligência Artificial no marketing digital: 4 tendências para 2022”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba
novidades

Endereço

Hyde Park
Av. Cassiano Ricardo, 401 – sala 703 | Jardim Aquarius
São José dos Campos - SP

GS2 Marketing Digital +55 (12) 99660-9367

2022- todos os direitos reservados 
menuchevron-down linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram