fbpx
Escolha uma Página

Pesquisa Sparktoro – Similarweb

Se você já andou pesquisando sobre SEO, provavelmente já ouviu falar no nome Rand Fishkin. Ele é o fundador da MOZ e um dos maiores nomes do SEO mundial.

Além disso, ele também é CEO da Sparktoro que, em parceria com a SimilarWeb – companhia de tecnologias de informação – divulgaram os resultados de busca no Google em 2020.

 

Pesquisa-Sparktoro-Similarweb-2020-Reforca-Importancia-do-Trafego-Organico Pesquisa Sparktoro - Similarweb -2020 | Reforça Importância do Tráfego Orgânico

Pesquisa Sparktoro – Similarweb -2020 | Reforça Importância do Tráfego Orgânico

Pesquisa Sparktoro e SimilarWeb: confira os resultados

A pesquisa é mundial, e foi feita de janeiro a dezembro de 2020, a partir da análise de aproximadamente 5,1 trilhões de buscas feitas, sejam elas em dispositivos móveis (iOS e Android) ou desktop, e trouxe dados muito importantes a serem analisados:

  • 33,59% resultaram em cliques nos resultados da pesquisa orgânica;
  • 1,59% resultaram em cliques em resultados de pesquisa paga;
  • 64,82% das pesquisas no Google (desktop e celular combinados) terminaram no que se chama de zero-click searches. Ou seja, terminaram no próprio Google, não levando o usuário a nenhum outro site.

Agora, dividindo a pesquisa entre mobile e desktop, temos números ainda mais surpreendentes!

Desktop:

  • 50,75% resultaram em cliques nos resultados da pesquisa orgânica;
  • 2,78% resultaram em cliques em resultados de pesquisa paga;
  • 46,48% das pesquisas no Google terminaram no que se chama de zero-click searches;

Vale lembrar que, com o isolamento social resultante da pandemia, e os trabalhos em “modo” home office, o número de pessoas utilizando o desktop aumentou.

Mobile:

Já no mobile, os resultados foram um pouco diferentes:

  • 21,99% resultaram em cliques nos resultados da pesquisa orgânica;
  • 0,79% resultaram em cliques em resultados de pesquisa paga;
  • 77,22% das pesquisas no Google terminaram no que se chama de zero-click searches

Isso mostra uma tendência do Google em priorizar o Full Mobile-First Index, para que todos os sites indexados no buscador ofereçam a melhor experiência para quem utiliza dispositivos móveis para suas pesquisas.

Até porque, apesar do uso do desktop ter aumentado, os acessos e buscas feitos por dispositivos móveis continuam como uma grande tendência.

Essa atualização começou em 2016, sendo que os sites tinham até 2020 para fazer as melhorias. Porém, com a pandemia provocada pelo Covid-19, essa data mudou para março de 2021. 

Zero-click-search: o que é?

Se você ainda tem dúvida do que se trata o zero-click-searches, vamos te explicar: sabe quando você está com uma dúvida de português (ou qualquer outro idioma) e procura no Google como se escreve essa palavra?

Muito provavelmente, ao realizar a pesquisa, você acaba se deparando logo de cara com o que procurava, não necessitando clicar em nenhum site para isso. É isso que se chama de “clique zero”. 

Para explicar esse aumento, o próprio Google formulou alguma de suas explicações:

  • Reformulação das buscas: usuário não especifica tão bem o que procurava em sua primeira tentativa, tendo que reformular sua palavra-chave e fazendo uma nova busca, achando o que procurava;
  • Informações rápidas: exemplo dado acima, ao procurar uma dúvida de português;
  • Busca do local antes de visitá-lo ou contatá-lo: antes de visitar um local, é comum procurarmos por seu endereço, por exemplo. Além disso, muitas pessoas buscam o telefone de empresas também, para entrar em contato;
  • Direcionamento a aplicativos: Ao procurar por uma marca, pode ser que você acabe achando o Instagram dela na busca. Se você tem esse aplicativo instalado, é muito provável que você seja direcionado por lá, e não entrando no site em si.

A importância de tráfego orgânico

Outro ponto importante que a pesquisa revela, em comparação com uma pesquisa de 2019, é que os cliques orgânicos aumentaram em 2020.

Ao realizar uma busca no Google, também nota-se que os primeiros resultados são os anúncios e, sem a necessidade de rolar a página, temos três resultados orgânicos. 

Depois disso, aí sim seria necessário rolar a página.

Aí a necessidade em investir em seu tráfego orgânico, já que a maior concentração de cliques da SERP (Search Engine Results Page, ou página com os resultados da busca) estará nesses primeiros 3 resultados.

Para isso, é fundamental entender seu nicho de mercado e a persona (ou personas) da sua marca.

E para entender a intenção de busca do seu cliente ideal, é interessante contar com a ajuda de ferramentas de marketing digital que te auxiliam na busca por palavras-chave, como o SEMRush

Dessa forma, você consegue descobrir, pelo volume de busca, a “dor” da sua persona e o tipo de conteúdo que ela deseja consumir. 

Vale também fazer uma pesquisa de uma palavra-chave do seu nicho de mercado e notar quem são os concorrentes que aparecem nos 3 primeiros resultados orgânicos, e as estratégias utilizadas por eles.

Também separamos algumas outras dicas para você rankear ainda mais os seus conteúdos:

  • Utilize títulos e descrições que chamam atenção da sua persona – aqui, vale fazer testes e ver o que performa melhor;
  • Otimize suas imagens, utilizando o texto alternativo;
  • Faça uso de linkagem interna;
  • Certifique-se que seu site é responsivo – isto é, oferecem uma boa experiência tanto no desktop quanto no mobile;
  • Utilize títulos e subtítulos (título 1, título 2 e título 3);
  • Faça URLs fáceis e claras, utilizando sua palavra-chave principal.

Sua marca já está preparada e investindo em tráfego orgânico?
É importante colocar as mãos na massa para não ser esquecido em meio a tantos concorrentes! 

Precisando de ajuda, entre em contato com a gente!